Em um mundo cada vez mais dinâmico, que torna o cenário corporativo mais disputado do que nunca, surge a necessidade de elaborar formas de se destacar. Mas como?

marketing-estrategico

Essa competitividade causada pela abertura do mercado e pelo crescente uso das redes sociais, que aproxima as companhias do público, pode aliar-se à área do Marketing Estratégico para suprir tanto as demandas atuais quanto às futuras exigências do mercado. Essa ferramenta poderia ser definida como a maior responsável pelo sucesso de uma empresa, sendo capaz de fazê-la avançar, mudando toda a sua rota, quando usada para enfraquecer as dificuldades e planejar remediações para os problemas que virão.

 

Afinal, o que é o Marketing Estratégico e por que escolhê-lo?

 

A área de Marketing é um ramo que realmente se destaca nas organizações e nos negócios. Dentre as diversas definições de Marketing, pode ser entendido como uma área que cria, explora e entrega valor em relação às necessidades e demandas dos consumidores. Ele sempre será parte fundamental para mover o negócio, já o pensar estratégico é algo que vem anteriormente. Não importando o tamanho do negócio no qual trabalha, estruturar ações para, então, operacionalizar, é sempre o caminho para ter bons resultados. Um plano bem pensado e executado pode ter um impacto profundo no crescimento do negócio. É uma das estratégias mais importantes para se desenvolver e dedicar um tempo, pois contribui para o sucesso geral de uma empresa. Um plano bem formulado garante o preparo para os desafios e riscos, até mesmo antes de surgirem, o que acaba sendo uma vantagem em relação aos concorrentes. Ele não só consegue prever tendências, mas situações desfavoráveis, podendo, assim, modificar o planejamento estratégico de Marketing com base nas mudanças das tendências do mercado. Ter um planejamento de Marketing dá uma direção geral ao negócio. Ele pode ajudar as empresas a traçar o caminho para atingir as metas com uma tomada de decisão eficaz. Dessa forma, é possível dizer que a Estratégia de Marketing se resume à uma visão da empresa no mercado em que atua e às suas etapas de planejamento que precisam estar alinhadas à essa visão.

O conceito de Marketing passou por diversas mudanças e alguns termos foram reformulados. Sendo Philip Kotler um dos principais responsáveis por essa modernização ao longo dos anos, um grande nome na área. Através dessa evolução, o conceito de Marketing Estratégico é aprimorado, sendo ligado aos conceitos de tático e operacional, e áreas como pesquisa, assessoria de imprensa e Marketing de Conteúdo são parte do Marketing Estratégico. Sabemos que o Marketing é uma atividade crucial para quem quer manter um bom negócio, principalmente, no momento atual, onde o relacionamento com o cliente ganhou força a ponto de se tornar até mesmo um diferencial competitivo. Por conta dessa complexidade mercadológica, o consumidor passou a ser mais exigente em suas escolhas, fazendo surgir ameaças, mas também oportunidades; a questão em jogo é saber como agarrá-las. Sendo assim, as empresas passaram a adotar estratégias como uma necessidade básica no planejamento, uma vez que é preciso não só focar nas metas e nas atuações, mas também nos resultados positivos para que a organização consiga sobreviver. Por isso, é possível se beneficiar da consultoria em Marketing Estratégico, que pode ser resumida em uma melhoria no relacionamento entre as
duas partes.

Assim, a comunicação se torna foco e passa a ser mais alinhada com as necessidades do seu público. Podendo usar mais de um canal sem que isso prejudique a mensagem, hoje, muitas empresas investem em campanhas de Marketing voltadas para as redes sociais, nas quais a interação com os consumidores tem papel de destaque. Diante disso, é cada vez mais requisitado um melhor conhecimento do público e de suas especificidades, pois irão impactar diretamente na venda e no desenvolvimento dos produtos.

Ao definir os canais certos de comunicação para divulgar o produto, como anúncios em canais televisivos e/ou em postagens na internet, é possível ver a diferença nos resultados que afetarão diretamente o retorno sobre o investimento. Mesmo que as pessoas estejam cada vez mais conectadas às redes das empresas que estão fortemente presentes e engajadas no ambiente online, lembre-se também de dar atenção aos meios offline para que a marca seja capaz de estar em diferentes frentes. E é daí que surge o Marketing para oferecer um grande diferencial para as empresas que desejam ter uma atuação completa acerca das necessidades diante do público e do mercado.

Em um cenário tão inconstante em que estamos, onde os públicos-alvo deixaram de ser apenas alvos e passaram a ter voz ativa em diversos canais de comunicação, não há limites para o surgimento de combinações plurais. Em uma era marcada pela comunicação aberta dos clientes, estes passam a gerar uma infinidade de informações nos mais diversos canais, como no Youtube, no Instagram, no Twitter, etc.

Atualmente, e cada vez mais frequentemente nas tendências futuras, observamos que as pessoas valorizam muito a experiência, a qualidade de vida e os bons momentos proporcionados pelo produto ou serviço que adquirem. Emoções fortes e a busca de coisas novas são características muito distintivas dessa nova geração. Algumas empresas, com o Marketing Estratégico, sabem aproveitar muito bem isso.

 

Como funciona?

 

O Marketing Estratégico determina quais ações e recursos serão feitos em um determinado período de tempo, e auxilia diretamente as empresas em processos como a de adquirir novos clientes e a de lançar produtos. E também ajuda uma empresa a se tornar mais inovadora para obter mais inserção no mercado. Para que as corporações possam atuar de maneira eficaz, necessitam utilizar técnicas avançadas e ferramentas para estimular suas ações estratégicas. O objetivo principal do Marketing Estratégico é alcançar as metas da empresa em médio e longo prazo, com atuação e resultados já em curto prazo; para isso acontecer, as ações são bem definidas durante um longo período, podendo sofrer ou não alterações durante esse tempo.

O planejamento deve conter prazos bem definidos e quais ações serão utilizadas em cada etapa. Ou seja, monta-se um plano detalhado de ações e esforços baseando-se no objetivo principal da empresa, considerando o tempo necessário para cada etapa. Essas ações, por sua vez, são organizadas e as responsabilidades, divididas. E daí vem o Marketing Tático, que nada mais é que a organização dessas ações propostas no planejamento estratégico. Essa parte em questão pode mudar de acordo com a sua vontade empresarial. Pode ser feita, por exemplo, com planos estratégicos divididos por área ou integrando mais de uma área em um único planejamento.

A hora de pensar em executar essas ações da forma mais eficiente possível é chamada de Marketing Operacional. É, basicamente, a execução da estratégia no cotidiano. São atividades que devem ser analisadas em curto prazo, porque cada tarefa realizada tem impacto nas ações e vai orientar se é este o caminho correto para alcançar o objetivo principal, ou, até mesmo, se é necessário mudar de rumo. Assim, nessa etapa, é indispensável utilizar ferramentas que registrem informações e interações relevantes para relatórios e análises de desempenho.

Nesse período, é importante usar ferramentas que automatizam os trabalhos, para evitar erros humanos e agilizar os processos. Como cada empresa é única, assim como as necessidades de seu público-alvo, por sua vez, os processos estratégicos de Marketing nunca serão iguais. No entanto, há uma série de etapas gerais para saber como criar um plano de Marketing Estratégico para um caso específico. O percurso para traçar esse plano envolve investimento, erros e acertos, esforços mesmo tendo avanços e recuos, ganhos e perdas. Por essa razão, trata-se de um processo que deve ser pensado com prazo mais estendido.

Para desenvolver uma estratégia de auditoria de Marketing, muitas vezes referida como um “bom plano de Marketing”, é utilizada uma análise SWOT (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), pela qual uma empresa pode avaliar sua situação real para determinar seus objetivos e então ser capaz de desenvolver sua estratégia de segmentação e posicionamento e, claro, a definição de um plano de ação para os componentes do mix de Marketing para preparar demonstrações financeiras que possam apoiá-lo, como orçamentos e previsões de lucros e perdas. A análise SWOT ainda é o elo mais fraco de uma organização, portanto, o capital humano deve estar mais alinhado com a missão da empresa, tornando os objetivos da visão mais firmes ao público-alvo. Como um plano de Marketing depende inteiramente de como ele interage com a estratégia da empresa, as metas devem ser definidas de forma consistente e clara, alinhada com a missão da empresa.

Cada situação requer tratamento específico para maximizar as ações planejadas. Alguns palpites ou opiniões infundadas perderão força diante de um plano de Marketing focado no sucesso. Uma combinação de sucesso e sua história vão impulsionar novas ações e, para isso, sua consciência de Marketing e desempenho estratégico, sem dúvida, terão um papel importante.

Uma empresa conquista a diferenciação quando consegue fazer sobressair sua originalidade no mercado, fazendo seus clientes se identificarem com os aspectos e valores distintivos em torno de si. No entanto, hoje em dia essa diferenciação não se chega apenas pela oferta de produtos (e serviços) de qualidade e de bom custo-benefício. Justamente por esse motivo, alcançar a distinção se torna cada vez mais uma tarefa difícil, já que a maior parte das empresas oferece as mesmas soluções, tendo estratégicas idênticas ou parecidas de vendas e de conexão com o público-alvo. Por isso, na atualidade, o que mostra ter mais relevância para chegar ao sucesso empresarial é como se forma a imagem e a reputação entre os consumidores. Para chegar a esse fim, é necessário seguir com o Marketing Estratégico, levando em consideração a competitividade trabalhada pela organização.

Para fazer das ações funcionais é preciso trabalhar em equipe; é recomendado a divisão de diferentes projetos e etapas do planejamento, tendo certeza de que todas as etapas foram coerentes com a capacidade das respectivas equipes. Ao fazer isso, os grupos vão focar esforços em projetos separadamente, fazendo com que mais cabeças pensem concentradas em um único fim.

O Marketing Estratégico se baseia em dados, sendo importante o monitoramento constante das ações. O monitoramento das ações de marketing é uma tarefa essencial na identificação de possíveis erros que possam ter sido cometidos durante o planejamento ou, até mesmo, na execução. Quanto maior essa informação, mais fácil será entender as variáveis em que os mercados podem ser divididos e elaborar ações de acordo com as suas características (geográficas, psicográficas, comportamentais e demográficas). Ou seja, ao coletar e estudar estes dados para identificar os diferentes atributos que podem influenciar na avaliação de compra do cliente, poderá alcançar o sucesso ao utilizá-los no planejamento e execução de suas ações de marketing.

Outros processos básicos de Marketing são as pesquisas de satisfação do cliente e as pesquisas competitivas. Já que pode acontecer de o cliente comprar uma vez e nunca mais voltar. As pessoas estão tão frequentemente envolvidas em outros empreendimentos comerciais que não têm tempo ou prioridades para investir para entender por que os clientes estão insatisfeitos. Ao contrário disso, se conseguissem uma resposta positiva, veriam como poderiam melhorar as práticas no mundo dos negócios. Entender o cliente por meio de pesquisas é muito necessário e existem estratégias nas empresas. Ao abrir mão desse recurso, que pode ser utilizado até das formas mais simples, inteligentes e acessíveis, muitas oportunidades serão perdidas. Por outro lado, a pesquisa relacionada à concorrência deve ser feita regularmente de forma saudável e positiva, com respeito e atitude profissional. É preciso estar atento aos desenvolvimentos do mercado, novos produtos, novas instituições, novas tecnologias e novas estratégias. Há muito para se aprender e melhorar com as ações e o conhecimento da competição, ao considerar os pontos fortes e fracos de uma organização e as oportunidades potenciais de mercado para seu tipo de produto ou serviço.

 

O Marketing Estratégico na pandemia

 

Afinal, um dos maiores erros do mercado é olhar o orçamento de Marketing como um custo, não como um investimento. Por exemplo, algumas empresas, que não tinham meios para continuar suas operações em meio a pandemia, cortaram completamente o investimento em mídias sociais, marketing de conteúdo e publicidade. Essas empresas, é claro, não conseguiram migrar para o ambiente virtual e não conseguiram oferecer soluções semelhantes para compensar os espaços fechados, mostrando como o Marketing não é um luxo, ou algo a se dispensar. Ele é um dos principais canais para lembrar o consumidor sobre a existência dessas marcas e para garantir um relacionamento fiel entre os dois.

Para atuar de forma mais eficaz, as corporações precisam utilizar-se das mais avançadas técnicas e ferramentas para fomentar suas ações estratégicas. Sendo assim, o Marketing Assertivo vai ajudar diretamente as empresas em processos como: aquisição dos novos clientes (com a intenção de criar uma relação duradoura), lançamentos de produtos e a venda de produtos de prateleira.

Nos primeiros meses da pandemia da covid-19, como mostrado no relatório realizado pela Advertiser Perceptions, 89% das empresas tomaram medidas para controlar os gastos e esperaram que a onda de incerteza passasse. Sendo que 49% delas interromperam campanhas que já estavam no ar; 49% adiaram o lançamento para 2021; 45% reestruturaram a mídia ou redistribuíram o orçamento para os canais disponíveis; 38% pararam os esforços de publicidade e marketing até 2021; 34% cancelaram completamente as campanhas antes de começarem. Esperava-se, portanto, que estratégias de Marketing fossem introduzidas em novos canais. O que acabou acontecendo quando as empresas começaram a investir em publicidade e campanhas especiais no Instagram, Facebook, TikTok, etc. A parceria com influenciadores digitais também ganhou impulso adicional como estratégia de Marketing durante esse período. Essa estratégia foi utilizada por empresas como Lancôme, Swarovski, Hugo Boss, Magazine Luiza, Arezzo, Protex, etc. Afinal, com a proibição da aglomeração, os consumidores passaram a navegar por muito mais tempo nas redes sociais e a evitar o contato constante com amigos e familiares. Os influenciadores, dessa forma, desempenharam o papel de mentores.

Em meio a esse cenário incerto em que as empresas se encontram, Rejane Dias, da ABIMO, acrescenta: “Certamente sairemos muito mais adaptados, melhores ouvintes e com ampla visão para tomada de ações mais objetivas e práticas”, corroborando com a necessidade de as indústrias continuarem a se adaptar às inúmeras mudanças reservadas à relação empresa-cliente.

 

Conclusão

 

Nesse sentido, o Marketing Estratégico é estabelecido pela alta direção da empresa, enquanto o marketing eficaz é estabelecido pelos profissionais de marketing. Nenhuma fórmula foi preparada para isso, por isso, é necessário lembrar que hoje é importante ser diversificado para investir na produção de conteúdo na internet, uma vez que é indispensável ter forte presença nas redes sociais. Com essa ferramenta, é possível aumentar a competitividade empresarial, a fortalecer o posicionamento e a reputação do negócio, aumentar o volume de vendas e tornar os clientes fiéis a marca.